Realidade virtual ganha as empresas

Com o objetivo de recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, essa tecnologia de interface do usuário com o computador, sai das telas do cinema e entra para as empresas com o propósito de melhorar seus produtos e reduzir o custo; o que bate com um dos seus principais objetivos(dar o melhor para os consumidores com o menor custo possível).

A realidade virtual tem se expandindo em várias áreas comerciais a partir do século XXI, sendo utilizada desde jogos e entretenimentos, até em alguns hospitais americanos, onde doenças como o mal de Parkison pode ser detectada a partir dessa tecnologia de captura de movimentos.

Muitos apostam também nessa tecnologia para o aposento do controle remoto, a partir do qual a pessoa fará sinais com as mãos para a tv mudar de canal ou aumentar o volume. Além de todas essas incrementações nos filmes, na medicina e em todas as áreas beneficiadas pela realidade virtual, esta vem cada vez mais sendo utilizada pelas empresas que querem ser mais eficientes e eficazes na produção com maior precisão.

Com toda essa evolução tecnológica presente nos dias atuais, já é possível desenhar e montar produtos, e até mesmo antecipar os problemas da produção numa simulação virtual.No Brasil, a realidade virtual surgiu não faz muito tempo, mas as companhias já estão presenciando os ganhos. A Embraer é um bom exemplo disso.Uma das pioneiras na utilização dessa tecnologia, ela possui um Centro de Realidade Virtual(CRV), onde cria maquetes virtuais de seus aviões, dando um grande salto na sua produtividade, e podendo inclusive oferecer a cada cliente a possibilidade de personificar a aeronave e de acompanhar sua produção nas mais diversas fases da produção.

A Volkswagen é mais uma empresa que vem lucrando com esse recurso tecnológico, simulando alguns processos na produção de carros, chegando a economizar até 1 milhão de reais com o projeto.

Pode parecer tecnologia de entretenimento, lazer ou ficção cientifica, mas é uma ferramenta especial na criação de produtos inovadores e, quem sabe, lucrativos.Sem dúvidas, o investimento é alto, porém seu retorno proporciona grande economia para as empresas.Vale a pena conferir!

Visão empreendedora

“Aquele que é ativo, arrojado, que tem iniciativa”. Essa é a definição dada pelos dicionários do que é um empreendedor. Mas será mesmo só isso que define um empreendedor? Creio eu que não.Na verdade, ser um empreendedor, ter um perfil empreendedor e, principalmente empreender vai muito além de meia dúzia de palavras. O empreendedor vai além de boas idéias, ele implementa essas boas idéias, tornando-as reais e lutando até o fim para que elas se tornem um sucesso. É essencial que o empreendedor ame aquilo que se propõe a fazer, que saiba fazer bem e procure cada vez mais se aprimorar para que sua lista de sucessos cresça cada vez mais. Ter tenacidade, uma visão panorâmica da coisa – sem esquecer dos detalhes -, ser esforçado, precavido, saber fazer escolhas, ter sempre um plano B, C, D, quantos forem precisos, e nunca desistir são características que levam o empreendedor a grandes chances de sucesso.

O empreendedor tem uma característica muito marcante, que é não lamentar seus fracassos, e muito pelo contrário, aprender muito mais com esses fracassos do que com os sucessos. Auto confiança e nunca perder o foco são os diferencias mais importantes.

Se eu for falar tudo que um empreendedor tem como característica, fico até amanhã e não dou conta do recado. Mas meu objetivo aqui é outro. É de mostrar que um perfil como esse não ser explorado na sociedade, nem nos colégios e muito menos pelas famílias é um erro muito grave que o mundo todo comete e pouca gente é capaz de perceber. Que tal mudarmos essa realidade?

Tecnologia vs. Sobrevivência

Você já parou pra pensar que hoje em dia tudo está ligado à tecnologia e que cada vez mais ela se torna essencial para nossa sobrevivência? E que todas essas tecnologias tendem a se convergir para o celular? É isso mesmo, esse pequeno aparelho pode ser usado em qualquer lugar e a qualquer hora, e em pouquíssimo tempo (meses, dias, horas, não sei) você vai acabar tendo no bolso acesso ao seu programa de TV, filmes que mal foram lançados no cinema, câmera para controlar o que seu cachorro está fazendo em casa naquele momento e muitas outras coisas que você nem imagina.Hoje seu celular já é capaz de controlar suas contas bancárias, a segurança da sua casa (até mesmo abrir a porta da sua casa a quilômetros de distancia), saber onde seu filho se encontra através de GPS embutido, e muito mais. E com tantos modelos diferentes, você tem até a opção de ter um cubinho digital desses sem botão algum, como o iPhone, da Apple. Já imaginou o que seu celular fará daqui a pouco?

Parar pra pensar sobre o assunto é bastante interessante, afinal, ter um “controle remoto” da sua vida nas mãos é algo ainda inacreditável, apesar de bem realista.

Até outro dia seu celular funcionava como “arma branca” (famoso tijolão), custava uma fortuna e dava pra você dar breves recados, pois a bateria não durava nada. Hoje já é acessível a todo mundo, você fala por horas sem precisar ligá-lo na tomada e quem não tem um é considerado extra-terrestre, mas ainda tem muita gente que vive bem sem eles.O que antes era um luxo e ao mesmo tempo dor de cabeça em relação ao custo/benefício, logo será seu meio de sobrevivência nos meios modernos. Será essa uma ousada aposta? Melhor não subestimar o que já é realidade.

E você, já está pronto?